quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Marchando e sambando

Venha marchar pela não-violência na praia mais famosa do mundo!


Com o auxílio luxuoso de bateria, mestre-sala e porta-bandeira e integrantes da G.R.E.S Estácio de Sá!




Marcha Mundial pela Paz e a Não-Violência na praia de Copacabana dia 19 de dezembro, Sábado, a partir das 8 da manhã (concentração na Av. Atlântica na altura da Figueiredo de Magalhães).


Arte: Valdir Silveira

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Receita secreta

Propinettone di Natale
Receita sugerida pelo colunista José Simão e explicada pelo chef Angelo Polveroso




Ingredientes:

  • uma ficha de filiação partidária nova
  • um mandato (de bom tamanho)
  • contatos com empresários (a gosto)
  • uma porção de interesses mútuos (a gosto)

Modo de preparo:

  • Filie-se a um partido político usando a ficha de filiação
  • Concorra a um mandato (atenção: voce precisa ser eleito para concluir a receita)
  • Depois de eleito, contate empresários e peça-lhes "benefícios" em troca de benesses da adminstração pública sob o seu mandato. Se tiver sem idéias sobre o que propor, clique aqui
  • Misture muito bem os contatos empresariais com os interesses mútuos; quanto mais bem misturados, melhor resultará o propinettone
  • Asse em forno médio até dobrar de tamanho (no mínimo) e *dourar*, ou seja, conclua as negociações exitosamente; mantenha os olhos bem abertos para não ser pego de surpresa e perder o ponto
  • Pronto. Humm, que aroma celestial! Você fez um legítimo e delicioso propinettone di Natale!




Esta é a versão da receita para gestores públicos (políticos com mandato). Para fazer a também deliciosa versão empresarial, basta adaptar os ingredientes e / ou a ordem de preparo.

Apesar de ser especial no Natal, esta iguaria (o propinettone) pode ser preparada e degustada em todas as épocas do ano! Pode ser acompanhada de vinho. Mas lembre-se: não exagere, pois "in vino, veritas"  :)

  • Rendimento: váááárias porções.

Observações:

(1) Caso a iguaria seja descoberta, alegue que era tudo para 'distribuir para os menos favorecidos' e, se não funcionar, ameace revelar as receitas dos seus adversários (e as dos seus correligionários também).

(2) Se quiser se redimir – em parte – e "ajudar os menos favorecidos", não vacile em revelar as receitas dos outros.



*-*-*

Imagem 1: country.com.br
Imagem 2: chocolatefountainrental.org

Uma bonita atividade cultural

Resgatando a confraternização em comunidade

Em Perus (Sampa), a Comunidade Cultural Quilombaque e Ecos promoveram no último sábado (5/12) mais de 12 horas de atividades culturais (grafitti, confraternização, shows de rap) na Travessa  Cambaratiba, durante o evento Perusferia - Artevismo no Beco, que atraiu mais de 5 mil moradores e passantes. O tema do evento foi "Homens pelo fim da Violência contra a Mulher".


 A ç ã o!


 
"Quando impediu Madalena de ser apedrejada, 
Cristo foi contra o feminicídio"


P a r t i m p i m


S h o w


Sem palavras



Saiba como foi tudo e veja todas as fotos aqui.

*-*-*

Imagens: Márcio Ramos

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Panettone indigesto

Apenas a ponta de um iceberg

Guardei uma reportagem publicada em O Globo, de dois anos atrás, sobre as condições em que vivia uma família em uma cidade-satélite do Distrito Federal e em que condições as crianças iam para a escola. A única maneira de se lavarem era usar a água de um poço semiputrefato em uma obra abandonada próxima à barraca de pau e plástico em que viviam. O meu coração ficou muito apertado quando li aquilo. E aquilo tudo  estava (está?) acontecendo no DF, a poucos quilômetros dos centros decisórios da Naçao!  Era tão chocante a coisa toda, que não adiante eu falar sobre. Vou ter de escanear o artigo e adicionar a este post, pra vocês mesmos lerem o original; aguardem.

E agora isto, o "Panettone Gate"



Vídeos gravados pela Polícia Federal (?) mostrando o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, secretários e "colaboradores" embolsando maços de dinheiro em negociatas. Não é necessário explicar muito. Procure na grande rede. Ouça nas rádios. Assista na televisão.Uma [única] imagem vale por mil palavras".

Só mesmo citando a piada do colunista José Simão, sobre a declaração do governador de que "o dinheiro era para comprar panettones para os necessitados": "[José Roberto] Arruda queria comprar a Bauducco". Mesmo assim, não consigo rir.

O sistema representativo faliu! Precisa ser substituído por algo baseado em Democracia Direta, urgentemente!

Por que o sistema político "representativo" faliu? Porque a concentração de poder nas mãos dos eleitos e a ingerência dos donos do grande capital nos negócios públicos são diametralmente opostas aos interesses e necessidades do povo! Não existe mais coisa pública, só privada (com trocadilho). Ou melhor, existem coisas públicas, que são o pagamento de impostos e o cumprimento das responsabilidades cidadãs. E existe coisa privada, ou seja: o destino que se dá aos impostos – para beneficiar o Capital, numa espiral sem fim. O "Panettone Gate", de tão emblemático, pode ser considerado um divisor de águas. Não é mais necessário bater na tecla de que o povo está farto. Mas, para reclamar com propriedade, o povo precisa reconhecer, evitar e denunciar a pequena corrupção cotidiana.

Leituras sugeridas: Documento do Movimento Humanista (com propostas)

A correta classificação da corrupção: violência
A corrupção: violência econômica contra a correta gestão dos recursos do povo

Muitos gestores públicos (chamados de "políticos") exercem violência (seria a grande maioria deles?), ao desviar verbas da educação pública ou utilizá-las intencionalmente mal ou de forma tendenciosa e danosa. Isto se chama corrupção aplicada ao sistema educacional na gestão pública.

A corrupção na gestão pública é um dos nomes específicos para "violência econômica". Embora muitíssimos nomes de formas de violência (quase todos?) possam ser aplicados à "corrupção na gestão pública".

Outras formas de corrupção: desviar verbas da saúde pública; desviar verbas em geral; fazer acordos secretos de uso de recursos públicos em benefício próprio e de privilegiados e / ou apaniguados; negar acesso dos cidadãos a quaisquer detalhes da administração pública que estejam sob a sua responsabilidade; manipular a opinião pública para criar tendências sociais em favor de interesses particulares (corrupção + violência psicológica); destruir, prejudicar, eliminar ou danificar os ativos (humanos e não-humanos) do Estado, tais como: categorias profissionais, bancos de dados e instalações públicas (entre muitos outros), com o objetivo de prejudicar o governo subseqüente de um partido político opositor na implementação do seu programa de governo – não sei se qualificar isto apenas como "violência" seria o suficiente.
Financiar obras e melhorias com o único objetivo de repassá-las à administração privada posteriormente (geralmente, a preços subfaturados), para gerar lucros para uma minoria empresarial. Corrupção passiva derivada da corrupção na administração pública: receber pagamento direto ou indireto de gestores públicos para dar-lhes visibilidade na mídia; receber benesses de gestores públicos para atacar ou denegrir a imagem dos seus adversários (leais ou desleais) – ambas com a finalidade de perpetuar o poder do corruptor.

[Excerto do artigo "Pequenos Gandhis", publicado neste mesmo blog]

*-*-*
Imagem 1: welcometuscanyitaly.com
Imagerm 2: Agência Estado

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Esseri umani, non macchine

"Resistir não é inútil"


Não perceba as redes sociais de forma equivocada; não se deixe enganar por sua própria ansiedade. Continue a considerar o outro como uma pessoa, e não apenas como mais um em uma coleção de amigos virtuais, ou um número ou uma foto com um apelido.  

Aproveite as redes sociais para se comunicar diretamente com as pessoas...  

Resista à tentação de sempre se comunicar de uma forma massiva e padronizada; você não está em um estúdio de rádio. Fale com cada um dos teus amigos particularmente, sempre que puder. 

Lembre-se: você é um ser humano, não uma máquina. Você apenas usa as máquinas; você não é uma delas.




O maior discurso de todos os tempos (com legendas em portugues).
Alguns comentários no YouTube são estúpidos. O discurso fala por si.

Angelo Polveroso

--
English version of this post here

Imagem: detalhe de poster de "Luzes da Cidade", de Charlie Chaplin


segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Nossas mentes rejeitam as ditaduras


A Democracia vai sacudir o Mundo!! Pela própria dinâmica do Mundo!! Vamos ajudar a derrubar todos os muros!!

O Regime chinês, assim como qualquer outra ditadura, tem medo de tudo o que não está sob o seu estrito controle – o regime chinês é paranóico – *assim como o regime russo. Não importa que isto ou aquilo não esteja questionando o sistema de forma político-partidária. O que eles querem coibir é a possibilidade de uma forma de pensar diferente da ideologia prioritariamente economicista do Partido Comunista Chinês.  Esta visão economicista inclui uma coisa chamada capitalismo de Estado; vá lá saber se este capitalismo de Estado é “comunista” e como se aplica. Quais são os indicadores dos níveis de vida do povo chinês? O que é certo é que este novo tipo de capitalismo inventado pela China está deixando os capitalistas neoliberais ocidentais de cabelos em pé; pior para eles. Exemplo da forma de pensar do regime comunista chinês: como "aposentadoria", deram um pé na bunda de uma mulher tibetana que foi a responsável na sua província natal, durante 40 anos, pela gestão de escolas e monitoramento da aplicação das políticas educacionais (vide documentário de National Geographic). Depois de todo esse tempo, sendo solteira e já sem familiares que pudessem apoiá-la e sem outros meios de sustento, o que faria esta mulher, sem uma aposentadoria? Isto é a aposentadoria dos funcionários do Estado na China? Ou será que dessas ‘benesses’ só podem desfrutar ex-funcionários do Estado de origem tibetana? Todos os outros, não tibetanos e não Uighurs, terão direito a aposentadorias normais?

Li na Internet há uns dois meses, num site canadense chamado "Friends of Falun Gong" sobre a seguinte atrocidade: a denúncia de extração de órgãos de seres humanos vivos, membros de Falun Gong, sem o seu consentimento ou o conhecimento (ou de parentes), na China. Extração executada durante o período prisional. Falun Gong (ou Falun Dafa) foi declarada inimiga do Estado na China desde 1999, simplesmente por existir e não estar em nenhum manual maoísta, leninista ou trotskista de boas práticas; portanto, seus membros podem ser presos e feitos de gato sapato sem maiores questionamentos, simplesmente porque são “inimigos do Estado e foras-da-lei”.

A extração de bílis de ursos enjaulados, extração esta feita enquanto vivos (com drenos acoplados à vesícula biliar), destinada a confecção de "poções medicinais", praticada no país chamado China, é um absurdo e um abuso contra animais que não podem se expressar – puxar as calças do guarda da esquina e dizer: “– Seu guarda, aquele homem está me maltratando”. A extração de órgãos de seres humanos sem o seu consentimento, para qualquer fim, denunciada pelos canadenses de “Friends of Falun Gong” como sendo praticada na China, é um Crime Contra a Humanidade!

Imagem 2

Um regime como este não pode durar muito. Passaram-se 20 anos desde os levantes estudantis de 1989. Naquela época, a Internet apenas engatinhava. Em minha opinião, o regime chinês não pode durar muito. O regime chinês está com os seus dias contados, já que não pode se isolar do restante do Planeta indefinidamente. A Wikipédia não retrocedeu diante das pressões censórias do regime chinês e o regime chinês acabou tendo de liberar o acesso à Wikipédia, sem mais nem menos, sob pena de alijar o País de uma das mais importantes bases de dados colaborativas planetárias contemporâneas.


A ditadura chinesa sucumbirá à dinâmica do mundo, assim como a ditadura birmanesa, a ditadura iraniana e todas as outras ditaduras disfarçadas de “protetoras do fundamentalismo religioso do povo” e de "protetoras dos direitos do povo", que tão zelosa e paranoicamente afogam, atropelam e mutilam física e psicologicamente o próprio povo que dizem querer proteger.
 
   
Imagem 3 
De nossa parte queremos enviar uma clara solicitação ao governo brasileiro, levando à prática as  recomendações da  10ª Cúpula dos Laureados com o Prêmio Nobel da Paz (Berlim, novembro de 2009), expressadas em sua Carta para um Mundo sem Violência: que aplique os 2 bilhões de dólares destinados à aquisição do submarino nuclear na construção de infra-estrutura de saneamento básico e na melhoria dos sistemas de ensino e educação – 85% de todas as doenças são provenientes do uso de água e esgotos sem tratamento. O dinheiro será infinitamente melhor aplicado desta maneira. E que renegocie para baixo a aquisição dos 36 aviões-caça para a força Aérea, convocando antes uma reunião da UNASUL com vistas a  propor uma redução regional proporcional e coletiva dos equipamentos e efetivos militares dos países do Cone Sul. 



* O regime russo, disfarçado de democracia, impediu que a equipe-base da Marcha Mundial pela Paz e a Não-Violência, de passagem por aquele país, desfraldasse as faixas na Praça Vermelha, constrangendo os membros da equipe-base a inclusive virarem suas camisas com o símbolo da Marcha pelo contrário, enquanto estivessem em lugares públicos em Moscou. Os agentes policiais disseram que qualquer manifestação tem de ter autorização prévia da prefeitura. Será que os manifestantes dos grupos LGBT se esquecem de pedir estas autorizações todos os anos e por isto a polícia russa desce o cacete neles, todos os anos??  

---

Imagem 1: Cartaz da 10ª Cúpula dos Laureados com o Prêmio Nobel da Paz (Berlim, novembro de 2009) homenageando Aung San Suu Kyi, todos os presos políticos e reivindicando os Direitos Humanos a que todas as pessoas fazem juz. Aung San Suu Kyi foi eleita chefe de Estado na Birmânia em 1990 e presa logo em seguida pela  ditadura que se apoderou do País; permanece detida até hoje.


Imagem 2: Homem "bloqueia" coluna de tanques na Avenida da Paz Eterna  (Chang'an Boulevard) nas proximidades da Praça da Paz Celestial (Tiananmen Square) durante os protestos pró-democracia de 1989. Foto de Jeff Widener (The Associated Press), tirada em 5 de junho de 1989 a cerca de 800m de distância, da janela de um hotel. Fonte: Wikipédia


Imagem 3: Foto (orgulhosamente?) divulgada pela agência oficial iraniana de notícias (IRNA) mostrando dois rapazes iranianos condenados e prestes a serem executadas por serem homossexuais, no Irã. Fonte: blog Amálgama




sábado, 14 de novembro de 2009

Imagine to give peace a chance





 





Make a Wish
Imagine Peace Tower (Iceland)


Faça um pedido
Torre da Paz Imagine (Islândia)




sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Construindo a Nação Humana Universal Agora

A cúpula dos prêmios nobel da paz e Silo:

«Por um mundo não-violento»

Pressenza Berlim, 11-11-2009
Ariane Weinberger
Depois das cerimônias da queda do muro, na Cúpula dos Nobel da Paz, o convidado de honra Silo, fundador do Humanismo Universalista, 40 anos depois de seu primeiro discurso público, está convencido da possibilidade de construir a Nação Humana Universal fundada sobre uma cultura de não-violência ativa, uma nova sensibilidade traduzida em ações sociais exemplares.
Silo discursa na Cúpula dos Prêmios Nobel da Paz




Depois das cerimônias dos 20 anos da queda do muro, a 10ª Cúpula dos Nobel da Paz teve como convidado de honra Silo, fundador do Humanismo Universalista e inspirador da Marcha Mundial pela Paz e a Não Violência. Passados 40 anos de seu primeiro discurso público, ele está convencido da possibilidade de construir a Nação Humana Universal fundada sobre uma cultura de não violência ativa.

Silo recordou que o mundo atual está ameaçado pela alta probabilidade de conflitos e acidentes nucleares, pela armamentismo e pela violenta ocupação militar de territórios. Denunciou os interesses e a irresponsabilidade dos grandes poderes, assim como a loucura assassina de grupos violentos. Por outro lado, insistiu na necessidade de despertar uma consciência global pela paz e pelo desarmamento e sobre a urgência de instalar uma sensibilidade nova, uma verdadeira “repulsão” contra todo tipo de violência, não somente física, mas também econômica, racial, psicológica, religiosa e de gênero; sensibilidade que terá que se traduzir em ações sociais exemplares. E citou algumas destas ações. A mais recente, ocorrida na República Tcheca contra o escudo espacial estadunidense. Depois de um ano de luta, foi obtida a postergação da assinatura do tratado e depois a sua suspensão definitiva, após a investida de Obama.

Ao receber de Mairead Corrigan Maguire a “Carta Para um Mundo sem Violência”, redigida pelos laureados com o Prêmio Nobel da Paz, Silo se comprometeu, em nome do Movimento Humanista e de seus organismos, dos quais é impulsionador, a ser seu embaixador e dar a esta carta uma máxima divulgação, através da campanha atual: a Marcha Mundial pela Paz e a Não Violência, que desde e dia 2 de outubro percorre uma centena de países nos 6 continentes durante 3 meses e que já mostra sinais de uma mobilização social sem precedentes. Silo detalhou: “Somente este tipo de ação social exemplar tem a capacidade de sepultar as estruturas sociais atuais e produzir uma mudança radical em nosso mundo” e agregou que “a verdadeira força impulsionadora nasce do ato simples daquele que adere conscientemente a uma causa digna e a compartilha compartilha com outros “.

Leia o discurso completo de Silo e sua biografia
Vídeo em alta resolução
Vídeo em baixa resolução
Extrato de 4 minutos

Este artigo em Pressenza International Press Agency

---

The Nobel Peace Laureates Summit and Silo: For a non-violent world

Thursday, November 12, 2009 02:01:27 PM, Ariane Weinberger & amp; ummid.com


Berlin: Silo, the founder of Universalist Humanism and the inspiration behind the World March for Peace and Nonviolence, today addressed the 10th Summit of Nobel Peace Laureates, which was held in Berlin in commemoration of the 20th anniversary of the fall of the wall.


Silo‘s talk, “The Meaning of Peace and Nonviolence in the Present Moment,” spoke to the possibility of constructing a Universal Human Nation founded upon a culture of active nonviolence.

He was introduced by Mairead Corrigan Maguire, who received the Nobel Peace Prize in 1976 for her mediation work between Protestants and Catholics in Northern Ireland.

Silo described the present situation in the world as “extremely complex,” characterized by a growing nuclear threat, a resurgent arms race, widespread poverty and the clash of cultures, and a crisis of the international financial system.

In his view, these are not isolated crises, however, “but rather a picture that reveals the global failure of a system whose method of action is violence and whose central value is money.”

In particular, Silo denounced the irresponsible interests of the world’s nuclear powers and the madness of violent groups with possible access to nuclear weapons, which have put the entire planet at risk of an accident or confrontation of disastrous proportions.

The way out of this crisis, he insisted, is to create global awareness of peace and disarmament. “But it is also necessary,” he went on, “to awaken a consciousness of Active Nonviolence that allows us to reject not only physical violence, but all forms of economic, racial, psychological, and gender violence.”

Here he cited the importance of exemplary social actions that permit broad participation, illustrated by the World March for Peace and Nonviolence, an unprecedented social mobilization that was initiated on October 2nd and is involving one million people in 100 countries on 6 continents.

“For the first time in history an event of this magnitude has been put in motion by the participants themselves,” Silo said. “The true strength of this impulse is born in the simple act of one who, out of conscience, joins a dignified cause and shares it with others.”

"A march is crossing the world. The March for Peace and Nonviolence. It is as the founder of Universalist Humanism and the inspiration behind the World March that I would like to speak briefly to the forum. The March has galvanized numerous initiatives and activities, such as the symbolic journey of a team of enthusiasts who, having begun on October 2nd in Wellington, New Zealand, are traveling for three months through a number of countries until the conclusion on January 2nd, 2010 at the foot of Mount Aconcagua in Punta de Vacas, midway between Argentina and Chile", he said.

"The March was launched at the Symposium of the World Center of Humanist Studies, at the Park of Study and Reflection in Punta de Vacas on the 15th of November 2008, one year ago, with the clear intention of creating awareness of the dangerous global situation in which we are living, which is marked by, an increased probability of nuclear conflict, by the arms race, and by violent territorial military occupations", he added.


Silo was joined on the stage by Rafael de la Rubia, spokesperson for the World March, and together they were presented with the Summit’s own “Charter for a World Without Violence” by Corrigan Maguire. Silo promised, in the name of the Humanist Movement and its affiliated organizations, to be emissaries for the Charter and to disseminate it widely through the World March, urging world leaders to adhere to its proposals of nonviolence.

This article on UMMID  
Our acknowledgements to UMMID





quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Microincidente apaga o Brasil

E leva o Paraguai junto 

O apagão de ontem atingiu 18 estados brasileiros e a totalidade do Paraguai, também. O apagão foi causado pela ruptura de três linhas de transmissão simultaneamente – quanta falta de sorte!! As conseqüências sobre hospitais, transportes ferroviários e sobre o trânsito e a segurança pública ainda estão sendo avaliadas.

O Ministro da Justiça, Tarso Genro, antecipou-se em analisar o ocorrido, o qual qualificou de "microincidente". Vejam só as consequências de um microincidente como este:

Pacientes em hospitais correm risco de vida, se houver qualquer problema que impeça o acionamento imediato dos geradores. Passageiros podem ficar retidos em túneis de metrô. Sinais de trânsito e iluminação pública são desativados. Indústrias de produção contínua, como de vidro, cerâmica, siderurgia etc., não importa o horário em que ocorra um black-out, têm prejuízos enormes. Cidadãos podem ter seus aparelhos eletroeletrônicos danificados irreparavelmente e seus arquivos não salvos apagados. O abastecimento de água é interrompido para milhões de cidadãos.

O custo da energia elétrica subiu aproximadamente 500% nos últimos nove anos para o consumidor brasileiro. Depois do apagão de 2001 (no governo FHC), cuja investigação levou à conclusão de que tinha sido causado pela queda de um parafuso de uma linha de transmissão importante, houve massivos investimentos em geração e em transmissão de energia, justamente para evitar a ocorrência de novos apagões. Parece que os investimentos não têm surtido efeito, ou que a falta de sorte do Brasil no ramo de geração de energia elétrica é grande, pois este é o quarto apagão ocorrido no País num período de apenas dez anos! Esta falta de sorte precisa ser investigada e a geração e transmissão de energia elétrica monitoradas adequadamente.

Agora, peço desculpas a todos os brasileiros pelo apagão de ontem, que, na realidade, foi causado por mim.

Vou bater um fio para o Lula e pedir desculpas também ao primeiro mandatário...


clique para ampliar

Transcrição: "Lula, sou eu, aqui do Rio! Desta vez não foi um parafuso que soltou da torre não, igual na época do FHC. Deve ter sido quando eu liguei a torradeira e o disjuntor desarmou... Pede desculpa aê por mim pra galera da Eletrobrás! Foi sem querer. Ah! Depois te mando uma cartinha relatando um fato muito grave que tá acontecendo aqui no Rio. O [governador] Sergio Cabral quer demolir a Escola Friedenreich, que fica dentro do Maracanã, pra Copa de 2014! E o [prefeito] Eduardo Paes não tá fazendo nada pra impedir isso ! Um absurdo!! Contamos contigo e com o [Ministro da Educação] Haddad pra impedir isso, hem. Beijo na Marisa."

Entrevista de 2007 com o ex-presidente da Eletrobrás, em que ele afirma que o governo estava "amputando a Eletrobrás" (formato .doc):

Sucateamento da Eletrobrás - Correio da Cidadania

A mesma matéria na Internet, no seu lugar original: 

Ex-presidente da Eletrobrás afirmou em 2007 que o governo estava "amputando a Eletrobrás"

Arte: Angelo Polveroso



Vamos pedalar pela Paz na UFRJ


Olá Amig@s,

Neste domingo (15/11) realizaremos uma atividade da Marcha Mundial pela Paz e a Não-Violência em parceria com a UFRJ. Será um passeio Ciclístico berto a toda a comunidade, com concentração as 9h da Manhã. .

1- Onde é o ponto de Encontro?
Na praça da Prefeitura da UFRJ na Ilha do Fundão próximo ao Hospital Universitário (teremos sinalização interna).

2-Como chegar ?
No metrô é permitido transportar bicicletas aos domingos e a UFRJ terá transporte Gratuito (incluindo as bicicletas) desde o Metrô de Del Castilho. Sairá às 8h30 e as 9h e depois retornará as 12h30 para o mesmo ponto.

3- Pode se inscrever na hora?
Sim, mas distribuiremos 100 camisas do evento aos primeiros 100 inscritos que comparecerem. Além do que o número de inscritos servirá para calcular melhor a quantidade de água e lanhche que precisamos providenciar

4- Pode levar criança?
O passeio terá 2 paradas para descanso e água e o trajeto não é longo.

5- Pode vir sem Bicicleta?
O ideal é que todos tentem trazer sua própria bicicleta, mas teremos bicicletas alugadas para emprestar aos primeiros que chegarem.

6- Como será o encerramento?
Próximo do meio dia teremos um lanche num auditório da Reitoria (salão Azul) onde apresentaremos vídeos sobre as atividades da Marcha Mundial pela Paz e a Não-Violência no mundo.

Inscrições enviando um e-mail com nome, telefone e idade para passeiociclistico[arroba]pu.ufrj.br ou no site www.prefeitura.ufrj.br/inscricao.html

Peço que todos ajudem a divulgar em outras listas! E compareçam...

Ricardo Jullian

Arte: Valdir Silveira



sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Burrice institucionalizada ou mau-caratismo e oportunismo

Não, não falta uma interrogação no título desta postagem.

Por quê?


 

Porque a prefeitura do Rio e o governo do Estado do Rio estão fazendo o melhor possível para tornar a Copa de 2014 uma experiência deliciosa... Sempre que você seja um turista que não tenha nenhum compromisso com a Cidade Maravilhosa, é claro, ou que pense que a cultura e a educação de uma das principais cidades do mundo, o Rio de Janeiro, sejam coisa de pouca importância. O que vem abaixo serve como exemplo desta maneira supimpa de administrar. Imagine o que eles devem estar preparando para os Jogos Olímpicos de 2016. Não, não precisa imaginar. Eu mesmo posso te dar uma idéia.

Introdução 

Uma manifestação ocorrerá hoje, Sexta-Feira, 6 de novembro, entre 16 e 18h, em frente à Escola Municipal Friedenreich (Av. Maracanã, 350, Rio, ao lado da estátua de Bellini), contra a intenção da sua demolição por parte do governo do Estado do Rio de Janeiro.



Para contatar a comissão de defesa da Escola, acesse o Ning. Procure lá por: Rosangela Passos, Carlos Ehlers, Lindemberg Venancio ou Sonia Fonseca.

Você também pode visitar a Comunidade da Escola no orkut.


PRECISAMOS DE QUALQUER AJUDA para ingressar com PEDIDO DE LIMINAR e com ação civil pública contra a tentativa de demolir a Escola, URGENTEMENTE. O Maracanã e toda a sua infra-estrutura interna e arredores são tombados. ¹A Escola Friedenreich está protegida da frieza pelo cobertor de tombamento do histórico estádio do Maracanã e a estátua de Bellini vela pela sua entrada. Não adianta insistir, prefeito e governador (com letra minúscula, mesmo).

NÃO PODEMOS CONFUNDIR DESTINO COM IMPOSSIBILIDADE. A PARTIR DO MOMENTO QUE A POSSIBILIDADE "É" POSSÍVEL, UM NOVO CONCEITO DE VERDADE COMEÇA A TOMAR SENTIDO.Citado por Carlos Ehlers, pai de aluno.

¹ De acordo com o presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em requerimento enviado ao então na época presidente da Superintendência de Desportos do Rio de Janeiro-SUDERJ, Eduardo Paes, a ratificação de tombamento definitivo, bens situados no Estado do Rio de Janeiro.
Processo nº 1094-T-83- Estádio Mário Filho Filho - Maracanã, Rio de Janeiro - RJ. A medida atinge a edificação, os anexos, o terreno e o acervo inventariado no processo - tombamento. Nesse sentido, o atual prefeito e governador do Estado do Rio de Janeiro sabiam de antemão do processo em relação a área em questão.

 


Alguns dos que estão recebendo esta mensagem: SEPE, Sindicato dos Médicos-RJ, Lucia Hipólito, Ricardo Boechat, Juca Kfouri, Milton Neves, Imprensa em geral, Pelé, Diretoria do São Paulo Futebol Clube, Diretoria do Flamengo, OAB, ABI, todos os senadores, todos os deputados federais, todos os deputados estaduais (RJ), todos os vereadores (Rio-RJ), UERJ, UFRJ, UNIRIO, UFF, Direção do CEFET, IPHAN, INEPAC, SEDREPACH, UNESCO, Professores e Professoras.



O que vem a ser a Escola Friedenreich e a quem ela homenageia



 A Escola Municipal Friedenreich,que fica dentro do complexo do Maracanã (Av. Maracanã, 350), e cuja entrada localiza-se ao lado da estátua de Bellini, está sob ameaça de demolição, por parte do governo do Estado, em dezembro próximo, apenas findas as aulas. Esta escola, fundada em 1965, homenageia o pioneiro craque teuto-afrodescendente brasileiro, ² Arthur Friedenreich (1892-1969, "El Tigre" ou "Fried"), que atuou pelo São Paulo F. C. e pelo Flamengo, numa época em que o termo "discriminação racial" era ignorado no Brasil. Friedenreich foi apelidado de "roi du football" durante a ¹ excursão pela Europa do Paulistano (S.P.F.C.).

A Escola Friedenreich está em perfeitas condições de funcionamento e o seu índice no IDEB (INEP) é superior a 6 pontos, MUITO acima da média nacional e somente comparável ao dos países de "primeiro mundo". Em 2005 recebeu intervenções para melhorias por parte da Prefeitura que custaram quase 300 mil reais. Ela disponibiliza para os seus 500 alunos sala de leitura com computadores e quadra polivalente coberta, adjacente ao Maracanãzinho.

Evasivas da prefeitura do Rio quanto ao questionamento de todo este horror junto ao Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro



Questionada no Ministério Público Estadual pela Associação de Pais de Alunos da Escola Friedenreich, a prefeitura do Rio alegou, através de sua secretária de educação, que o prédio pertence ao governo do Estado, portanto nada pode fazer, já que foi avisada somente depois de o edital já ter sido publicado no Diário Oficial do Estado e qualificando a decisão do governo estadual de "irrevogável". Na realidade, esta declaração da SME demonstra condescendência com o projeto do governo do Estado, de vez que não procurou tomar nenhuma medida prática em prol da manutenção deste Patrimônio Cultural e Educacional que é a Escola Friedenreich onde ele está. Não estão sendo suficientemente proativos na comunicação com a Comunidade Escolar. Não estão sinalizando claramente interesse em defender a Escola contra a demolição.


Elefantes atrás das nossas orelhas

 

O mais inquietante é que, pelo que se soube até agora sobre esta "reformulação arquitetônica" do Maracanã visando a adequação do estádio para a Copa de 2014, no lugar deixado pela Escola Friedenreich, o governo do Estado construiria... "nada"!! Divagando: posterior licitação para estacionamento? Fast-food? Lojas de conveniência? Estou apenas divagando em alto e bom som, o que é do meu justo e inteiro Direito de cidadão ultrajado diante de tão grosseira intenção de agredir a cultura, a educação,o legado cultural, a humanidade, a ética, e tudo o mais o que nós os seres humanos de bem prezamos!


Os pais, alunos, ex-alunos e professores avisam: ¡No pasarán!

Pais de alunos, alunos, ex-alunos e professores estamos nos mobilizando para impedir isto, que se assemelha a uma "execução sumária da cultura e da educação".




POR FAVOR, TOME TODAS AS MEDIDAS QUE ESTIVEREM AO SEU ALCANCE EM DEFESA DA ESCOLA MUNICIPAL FRIEDENREICH, seja publicando, seja radiofonizando, seja televisionando, seja entrando em contato com a comissão para manifestar apoio concreto institucional ou jurídico (QUEREMOS UMA LIMINAR - queremos espaços claros para discussão - não queremos ser mais ultrajados do que já estamos sendo). Só dispomos de 15 dias para atingir isto!

Atenciosamente,
Lincoln Sobral
Ex-aluno da Escola Friedenreich (70-80)

O mito e a Escola, um só ser



Friedenreich, artilheiro do Brasil e do São Paulo Futebol Clube, para sempre homenageado na Cidade Maravilhosa, DENTRO do Maracanã TOMBADO, com uma Escola que Educa e une gerações, A Escola Friedenreich. A estátua de Bellini disso é testemunha e guarda a sua entrada.

Viva a maravilhosa miscigenação brasileira que com sua inventividade e criatividade não se deixa abater, driblando todas as dificuldades. Vivam todas as crianças do Brasil!! Queremos mais escolas e não que se as derrubem.

Para quê um terreno vazio depois de demolida a Escola? Fast-food? Estacionamento? Lojas de conveniência?? NÂO, obrigado!!

E a cada estádio como o Engenhão construído, 10 escolas novas obrigatoriamente deveriam ser construídas. Chega de dizer que não há dinheiro para melhorias públicas, enquanto rios dele correm do Estado para beneficiar projetos privados. A Copa do Mundo é um projeto privado que visa ao lucro. Não é estatal e nem social. O Estádio Ninho de Pássaro de Pequim está às moscas. Procurem no Yahoo! e verão.

Queremos a Escola Friedenreich de pé continuando a fazer gol de placa em Educação e ganhando de goleada da falta de instrução e do analfabetismo!

² Friedenreich no YouTube (Paulistano 7 X 2 Seleção da França!!). Três gols de Fried. 1925


A little bit of Friedenreich for the World

Arthur Friedenreich - The Independent (UK)

"If only Arthur Friedenreich had had a drop of Italian blood squeezed into his cosmopolitan veins, it would have mingled with that of the other two great World Cup nations, Germany and Brazil. The striker's father was a German businessman and his mother was Afro-Brazilian. In early twentieth century white-dominated South American football that ordinarily would have spelt a career on the sidelines but Friedenreich wasn't ordinary. Despite having to painstakingly anglicise his features before every match, El Tigre still went on to surpass all goal-scoring feats and while football historians disagree on his exact tally (1,239 is the lowest estimate), no one disputes his lasting legacy."

So we got a deal... Now you politicians repeat with me, please: 

Friedenreich School



in 
 Maracanã
 Rio de Janeiro
 will never be demolished
because it is under protection
 of  Odin, Thör and All Bodhisattvas
of all the ten directions of this Universe






Lincoln Sobral


quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Portugal decide marchar

Lisboa, 10/10/2009 – Num ato de desobediência civil, estudantes voluntários do Movimento Humanista estenderam uma faixa gigantesca desde o topo do elevador de Santa Justa para convocar à participação na primeira marcha mundial que pedirá o fim de todos os arsenais nucleares e das guerras, assim como de todos os tipos de violência.



A Marcha Mundial pela Paz e a Não-Violência começou em Wellington (NZ) em 2 de Outubro – Dia Mundial da Não-Violência instituído pela ONU, em homenagem ao nascimento de Gandhi – e está percorrendo 100 países. Ela chegará a Lisboa em 13 de Novembro e continuará se dirigindo para o Oeste, até finalizar em 2 de Janeiro de 2010 na Cordilheira dos Andes chileno-argentina, sem deixar de passar antes pela Antárctica. Milhares de anónimos, personalidades (incluindo chefes de estado) e instituições já estão a apoiar a Marcha Mundial pela Paz e a Não-Violência.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Rio 2016

Rio de Janeiro é nomeada sede da Olimpíada
  
Photobucket
O Comitê Olímpico Internacional anunciou hoje, minutos antes das 14h, a escolha da candidatura da cidade do Rio de Janeiro para sediar os Jogos Olímpicos de 2016. As cidades eliminadas da disputa, pela ordem, foram: Chicago, Tokio e Madrid, levando o Rio a parada. Logo depois do anúncio, houve forte comemoração em todo o Brasil, especialmente no Rio de Janeiro, na praia de Copacabana, onde está rolando um show  organizado pela prefeitura da cidade, com a performance de Lulu Santos e outros artistas. CNN: Rio de Janeiro to host 2016 Olympics






E agora?

Vamos cobrar dos governantes a realização dos Jogos Olímpicos de 2016 com o verdadeiro espírito de aproveitar a oportunidade para criar cidadania; que os Jogos sirvam para o desenvolvimento econômico e social do Rio e do Brasil – a previsão é de que os investimentos no País atinjam 50 bilhões de dólares por causa dos Jogos. A descrença do povo devido aos maus governos gera as caricaturas que até agora tem sido veiculadas na Internet sobre o Rio de Janeiro (não sem razão). Vide abaixo.









caricatura rio de janeiro

Ironias de ampla circulação na

Internet sobre o máximo que

 os governos federal, estadual e

 principalmente municipal fariam para

 "preparar a cidade" para

 os Jogos Olímpicos
 

 (clique para ampliar)
 Favelito



Favelito, o mascote sugerido para a Copa de 2014 por

  um site humorístico argentino, mostra uma

 imagem negativamente estereotipada dos

jovens moradores de comunidades



Photobucket

Rio de Janeiro awarded 2016 Olympic Summer Games, a first for South America 
IOC ignores celebrity pitches and a nostalgic plea from a former colleague in making its decision
 
By Jeff Lee, Vancouver SunOctober 2, 2009

Evolution Day

Hoje, Dia Mundial da Não-Violência estamos lançando a
Marcha Mundial pela Paz e a Não-Violência em Wellington, Nova Zelândia.

Some-se a nós, onde você estiver!!

Today October 2nd 2009, World Day of Nonviolence, we are launching
The World March for Peace and Nonviolence in Wellington, New Zealand.

Join us wherever you are!!


Dia de evoluir

Dia Mundial da Não-Violência – 2 de outubro

Uma data para marcar a evolução da humanidade. Neste dia podemos verificar em que estágio evolutivo estamos e melhorá-lo, ano a ano.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Diferentes tipos de petróleo

"Petrobrax"... Mas com outro nome?



Quando me cabe escrever sobre um tema como este, sempre me lembro da expresão "reflexões sem dor", imortalizada por Millôr Fernandes na sua coluna.

O Brasil dispõe da 8ª maior empresa global, sob qualquer ponto de vista, no ranking mundial, a Petrobras. Esta empresa explora petróleo e também é a líder mundial em tecnologia de exploração de petróleo em águas profundas. A Petrobras não somente é altamente capaz, como também altamente competitiva e lucrativa, com capacidade, por exemplo, de investir em outros países, como Bolívia, Argentina e México. Entretanto...

Agora que o País dispõe das maiores reservas de petróleo descobertas em todo o mundo desde a década de 1950 (as reservas da camada pré-sal), o governo brasileiro fala em criar uma empresa "especialmente para gerir os recursos do petróleo oriundo do pré-sal e garantir o seu uso para o progresso do povo brasileiro" (ou coisa que o valha), em linhas gerais.

Pré-SalBras? 

Como assim? A Petrobras já não dá conta do recado?? Ela já não existe para isso?? Como seria a normatização do capital e a administração desta "nova empresa petrolífera", supostamente mais 'ágil, dinâmica e antenada com as novas tendências internacionais de gestão de recursos não-renováveis'... Digamos assim? O que há de errado (ou de muito certo) com a Petrobras, que faça com que ela não possa continuar sendo a única gestora do petróleo pertencente ao povo brasileiro, explorado por um empresa estatal?

Eu não entendo de administração de empresas petrolíferas; só entendo, modestamente, de lógica elementar. Como o meu raciocínio é limitado, a única diferença existente que consigo captar entre o petróleo médio-profundo e o petróleo profundíssimo (oriundo da camada pré-sal) é... A quantidade! Portanto, devido a esta minha curta visão estratégico-empresarial, este assunto me deixou, assim, digamos, com um elefante atrás da orelha!!

Sim, sem dúvida acho que o melhor a fazer é manter este assunto na categoria de "reflexões sem dor", já que não se pode fazer muita coisa a respeito, no momento.

Produção de petróleo atingirá seu pico em 20 anos, diz relatório  
(da BBC Brasil) 

---

Imagem: Plataforma P-36... afundando depois de uma explosão de causas desconhecidas (2005)

Juanes

Juanes vale mais do que os seus Grammies. Bem mais. ¡Mucho más!



Apesar de ter sofrido até ameaças de morte nos EUA por promover o show "Paz sem Fronteiras" em Havana (Cuba), o cantor Juanes manteve o evento, que reuniu um público de mais de 1 milhão de pessoas (segundo o site G1), hoje (ontem), 20 de setembro de 2009, Dia Internacional da Paz.


Juanes foi dos primeiros artistas populares a apoiar a Marcha Mundial pela Paz e a Não-Violência.

Obrigado, Juanes. ¡Arriba Juanes!

---


Our dear friend Juanes made the show "Peace Without Borders" today in La Habana (Cuba). The public present reached more than one million people, according to G1. Juanes has been one of the first pop stars to endorse The World March for Peace and Nonviolence, which will begin in October 2, 2009.


Juanes: "It's time to change hate for love"

Some coverage

On CBS News

On Granma

Recent expectations about the show

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Economia e Mercado

Please answer a little 4 clicks anonymous survey about this ad here (filling the form far below)! It will take just 20 seconds and we promise that any top-secret or confidential information about you will be stored in our databases! :) 


"Faça a sua parte para ajudar a aquecer a economia! Adquira um cartão-presente Visa de US$ 500 e vá às compras, comer fora ou fazer qualquer outra coisa que coloque dinheiro em circulação na economia!" 

Por favor, responda a uma pesquisa anônima de apenas 4 cliques (abaixo) sobre este anúncio. Dura apenas 20 segundos e prometemos não armazenar nenhuma informação ultra-secreta ou confidencial sobre você nas nossas bases de dados! :) 





All rights reserved Clowns' Media 2009 - Terms and conditions / Todos os direitos reservados Mídia dos Palhaços 2009 - Termos e condições : letras miúdas little letters letras miúdas little letters letras miúdas little letters letras miúdas little letters letras miúdas little letters letras miúdas little letters letras miúdas little letters... Letras miúdas little letters letras miúdas little letters letras miúdas little letters letras miúdas little letters letras miúdas little letters letras miúdas little letters letras miúdas little letters.... Letras miúdas little letters letras miúdas little letters letras miúdas little letters letras miúdas little letters letras miúdas little letters letras miúdas little letters letras miúdas little letters.....Letras miúdas little letters letras miúdas little letters letras miúdas little letters letras miúdas little letters letras miúdas little letters letras miúdas little letters letras miúdas little letters letras miúdas little letters....... 

Arraigo


"Somente a luz que cai continuamente do céu provê a uma árvore a energia necessária para lançar as raízes mais profundamente na terra. A árvore, em verdade, está enraizada no céu." – Simone Weil
Image: par moi-même. Magnifique, n'est-ce pas?

domingo, 16 de agosto de 2009

John e Yoko



Em comemoração aos 40 anos do “Bed-in” (greve na cama) de John Lennon e Yoko Ono, em favor do fim da guerra do Vietnam e pela Paz Mundial, a Marcha Mundial pela Paz e a Não-Violência organizou uma reedição do evento no Central Park (NY) no Sábado 16 jul 2009. A reportagem foi ao ar no Fantástico, dentro de uma matéria sobre os 40 anos do Festival de Woodstock. O Bom Dia Brasil passou a matéria completa (vídeo abaixo) no dia seguinte.



Dê a sua contribuição para a não-violência indo no site da Globo Vídeo e dando a sua opinião sobre este vídeo (isto ajuda na divulgação).
Site do Mundo sem Guerras (assine a declaração).

Site da Marcha Mundial (inscreva a sua organização oficialmente).
---
Image and video: Fantástico is the Brazilian Globo television's news and varieties weekend show – more than 80 million people watch it. Bom Dia Brazil is the leader Brazilian morning newscast.

Story of the Bed-in at
Imagine Peace by Yoko Ono.

Also visit World March for Peace and Nonviolence USA website.

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Pequenos Gandhis
Lincoln Sobral

O que te vêm à mente quando você ouve a palavra "violência"? Talvez um evento mais ou menos distante, como o último assalto seguido de morte sobre o qual você leu no jornal, ou algum protesto, repressão violenta a manifestação ou briga de torcidas organizadas que passou na TV? Estará a violência reduzida a poucas categorias, abrangendo um espectro tão pequeno de eventos dissociados entre si? Vejamos.


O que é a violência?
A violência é o ato de se impor ao outro e produzir-lhe dano ou excluí-lo do todo da sociedade, seja pela força física, seja pela força de armas, seja pelo poder superior de qualquer categoria (exemplos: "poder" psicológico, ou de gênero).

Alguns tipos de violência

A violência de gênero e a violência sexual

A sociedade humana atual é majoritariamente patriarcal (regida por homens). De fato, as mulheres recebem em média salários menores, mesmo que tenham as mesmas atribuições dos homens e realizem trabalhos tão ou mais complicados. Mas, isto não pára por aí. Por mais que se diga que as mulheres estão "crescendo no mercado de trabalho", isto apenas refere-se a um estrato alto de mulheres numa minoria de países; sem levar em conta que as mulheres casadas enfrentam dupla jornada de trabalho, ao ter de se encarregar ('culturalmente') da gestão do lar e dos principais aspectos da vida e da educação dos filhos. Em muitos países as mulheres são coagidas fisicamente e tratadas como objetos de consumo, não tendo poder de decisão sobre o destino de suas vidas. Basta dizer que não existe tráfico de homens para exploração sexual; só de mulheres.

Todo homem que se vale do seu gênero para produzir dano a ou excluir uma mulher exerce violência de gênero; o contrário se aplica às sociedades matriarcais. Desnecessário explicar a violência sexual.

Toda pessoa que discrimina outros em razão de sua opção de exercício da sexualidade ou do seu gênero exerce violência.

A violência étnica (“racial”)

Na sociedade humana atual o "status" está concentrado nos indivíduos que semelham o ser humano caucasiano europeu (por razões históricas) – o ser humano do futuro provavelmente avaliará isto como uma 'curiosidade histórica'. Algumas vezes, os avanços tecnológicos atuais e a sofisticação filosófica ancestral de algumas sociedades orientais causam "espanto" (Japão, China, Índia, Borobudur, Angkhor etc.). Sem falar das sociedades do Oriente Médio, atualmente retratadas grotescamente pela mídia de massas como sendo formadas por bandos de fanáticos religiosos, apesar de terem sido a guarda segura dos conhecimentos da Grécia Clássica para a Idade Moderna e as criadoras e divulgadoras de vários avanços científicos, numa época de conhecimento infantil, quando ainda acreditava-se ser o mundo plano?

Resta à cultura ocidental européia, nestes casos, o artifício da tentativa de mimetizar-se com esses avanços; algumas vezes esta cultura rende-se àquele maior avanço, mas sem antes destacar a contribuição que o Ocidente teve para que aquilo viesse à tona, pelo menos. Difícil será superar na história do mundo o poder de reconciliação sem paralelos que se manifestou durante os julgamentos dos tribunais comunitários ocorridos na Botswana (África) depois dos massacres étnicos ocorridos naquele país na década passada, quando criminosos e vítimas ficavam frente a frente e as vítimas declaravam aos criminosos o seu perdão, diante da comunidade: uma lição para um mundo que vê na retaliação e no castigo o único caminho para superar a violência. Sem falar das sofisticadas relações de amor e lealdade entre famílias e clãs que se mantém há séculos na África, na América Latina e nas ilhas do Pacífico.

Todo ser humano que exerce discriminação contra quaisquer indivíduos em razão da etnia destes diferir da sua exerce violência.


A violência baseada em diferenças socioculturais

Existe uma grande defasagem cultural-educacional (devida a fatores históricos) entre as pessoas, as quais, sem embargo, vivem no mesmo mundo. A ação de dificultar ou impedir o acesso de alguém à educação plena a que tem direito ou de humilhá-lo, rebaixando-o em razão de seus parcos conhecimentos, é violência. Isto é uma violência psicológica que se apóia em diferenças de nível cultural. A ação de ridicularizar a cultura de outrem por quaisquer razões, também é violência psicológica que se apóia na discriminação e no chauvinismo cultural.


A corrupção: violência econômica contra a correta gestão dos recursos do povo

Muitos gestores públicos (chamados de "políticos") exercem violência (seria a grande maioria deles?), ao desviar verbas da educação pública ou utilizá-las intencionalmente mal ou de forma tendenciosa e danosa. Isto se chama corrupção aplicada ao sistema educacional na gestão pública.

A corrupção na gestão pública é um dos nomes específicos para "violência econômica". Embora muitíssimos nomes de formas de violência (quase todos?) possam ser aplicados à "corrupção na gestão pública".

Outras formas de corrupção: desviar verbas da saúde pública; desviar verbas em geral; fazer acordos secretos de uso de recursos públicos em benefício próprio e de privilegiados e / ou apaniguados; negar acesso dos cidadãos a quaisquer detalhes da administração pública que estejam sob a sua responsabilidade; manipular a opinião pública para criar tendências sociais em favor de interesses particulares (corrupção + violência psicológica); destruir, prejudicar, eliminar ou danificar os ativos (humanos e não-humanos) do Estado, tais como: categorias profissionais, bancos de dados e instalações públicas (entre muitos outros), com o objetivo de prejudicar o governo subseqüente de um partido político opositor na implementação do seu programa de governo – não sei se qualificar isto apenas como "violência" seria o suficiente. Financiar obras e melhorias com o único objetivo de repassá-las à administração privada posteriormente (geralmente, a preços subfaturados), para gerar lucros para uma minoria empresarial. Corrupção passiva derivada da corrupção na administração pública: receber pagamento direto ou indireto de gestores públicos para dar-lhes visibilidade na mídia; receber benesses de gestores públicos para atacar ou denegrir a imagem dos seus adversários (leais ou desleais) – ambas com a finalidade de perpetuar o poder do corruptor.

A violência contra a infância e a violência entre gerações

As crianças são infinitamente mais frágeis que os adultos e os adolescentes bastante mais frágeis (pelo menos psicologicamente, na maioria dos casos). Todo adulto que, valendo-se da sua superioridade física, psicológica, ou de posição social (por exemplo: um diretor de escola) castiga fisicamente ou humilha psicologicamente uma criança ou um jovem, exerce violência, seja pai daquela criança, ou não. Negar ao jovem (e à criança) a possibilidade de expressão das suas necessidades, inquietudes, objetivos e desejos também é violência. Várias vezes, adolescentes e jovens agem violentamente contra a própria família – ápice do 'retorno' da violência. Certamente, essas ações acontecem como resposta irracional a uma situação limite anterior de violência sofrida ou de exposição destituída de senso crítico a um sistema social violento. A criança e o jovem tratados com o respeito, atenção, dedicação e o amor que a todo ser humano é devido, certamente jamais exercerão violência, de vez que não haverá o que retornar proveniente desta doença social – descartados os casos patológicos, que deveriam ser corretamente identificados como sendo realmente pertencentes a esta categoria e individualmente cuidados.

O ato físico ou psicológico violento contra uma criança ou contra um adolescente é violência. O retorno do ato físico ou psicológico de violência de uma criança ou adolescente contra um adulto é violência. Todos estes atos constituem violência entre as gerações.

A violência Religiosa

Na história da humanidade existiram e existem milhares de credos religiosos: teístas, politeístas, agnósticos; existem também credos ateístas (crēdō = "eu creio", latim). Todos estes credos têm alguma(s), várias, muitas (às vezes muitíssimas) variações e subtendências. Entretanto, até os dias de hoje, desde que o ser humano construiu o primeiro alinhamento de monólitos para realizar cerimônias religiosas baseadas nas posições dos astros, ninguém provou sem sombra de dúvida a existência de Deus, apresentando dados tangíveis – quero dizer, ninguém chamou os outros e lhes disse: "vejam, aqui está Deus", mas com a subseqüente visualização de Deus pelos outros, ou seja, um testemunho coletivo em grande escala e que pudesse ter sido gravado para posterior reprodução para qualquer um que desejasse vê-lo; e que tivesse sido transmitida uma mensagem aceita universalmente por todo e qualquer ser humano como uma verdade última. Tampouco alguém provou de forma incontestável a não-existência de Deus. Para fazer isto, seria necessário, primeiramente, definir os parâmetros para que tal prova fosse validada.

Discriminar o outro em razão de sua crença ou não em Deus, do seu ateísmo ou da sua pertinência a um credo religioso diferente do nosso é violência; isto se chama violência religiosa.

A violência econômica

A exploração econômica dos demais é violência. A violência econômica está no cotidiano da humanidade. A violência econômica dificulta enormemente ou impede o desenvolvimento igualitário das pessoas, fazendo crescer a variedade e a diversidade de violências. É necessário identificar todas as formas de violência econômica e dar-lhes visibilidade, primeiro passo para que se possa fazer algo para saná-las e / ou evitar que venham a ocorrer em qualquer futuro, próximo ou distante.

Algumas formas de violência econômica (sem prejuízo de todas as outras): pagar subsalário, incentivar o subemprego ou a atividade degradante, excluir pessoas de benefícios sociais, escravizar pessoas, manter pessoas em condição análoga à escravidão, roubar, furtar, desviar o que ao outro pertence, cobrar juro imoral, apropriar-se de bens, pertences e propriedades de terceiros (e de países e de suas partes), ser conivente com a exploração de pessoas, receber propina enquanto no governo para facilitar a exploração econômica de indivíduos e coletividades... Talvez o seu ápice individual seja o latrocínio (violência econômica + violência física), e o seu ápice social seja o genocídio de todo um povo ou coletividade com vistas à apropriação de seus recursos. A lista pode beirar ao infinito.

*CONCLUSÃO (do artigo, não sobre o tema da violência)

Existem muitos tipos e subtipos de violência e possibilidades variadíssimas de interseção entre eles. Diante de todo o explicado (que não abrange toda a violência, mas mostra apenas alguns poucos dos seus aspectos principais e os analisa, conseqüências inferidas), vemos que a violência não é algo distante ou quase próximo que acontece apenas aos outros e é informado nos meios de comunicação. E, muito menos, que tem somente um aspecto físico. A violência é múltipla e acontece na vida de todos nós, seja como vítimas, seja como autores. A violência é um modo de vida moldado por um Sistema social completo; o valor central deste Sistema não é o ser humano, mas sim o dinheiro, que pode comprar objetos e status social. Este Sistema trata de justificar toda a violência como sendo algo “inerente à natureza humana”, dizendo que é impossível superá-la e criando descrença nas pessoas quanto ao futuro, o que é uma mentira tendenciosa e manipuladora.

¹A violência pode ser superada. Para isto, precisamos avaliá-la corretamente e fazer um plano com este objetivo.

Entretanto, demais seria esperar de nós mesmos que tivéssemos de realizar um trabalho pela Não-Violência do porte do que fizeram Gandhi, Martin Luther King Jr., Tolstói (místico e escritor russo), Silo (fundador do Movimento Humanista - 1969), pessoas que dedicaram suas vidas a entender e ajudar a superar a violência no mundo. Mas, com absoluta certeza, sem sombra de dúvida, podemos ser pequenos Gandhis: 'o Gandhi da minha família'; 'o Gandhi do meu trabalho', 'o Gandhi da minha escola', 'o Gandhi do meu bairro'...

Vamos aproveitar a Marcha Mundial pela Paz e a Não-Violência e deixar surgir o pequeno Gandhi que vive dentro de nós e estava sonolento ou adormecido. O futuro pede por isto. Ainda existe futuro.

---

¹Para colaborar com este objetivo, aqui ficam propostas algumas perguntas (a serem formuladas a si mesmo e, de preferência, no silêncio de uma meditação particular) e uma sugestão:

Perguntas:

• Consigo identificar plenamente alguma violência que sofri ou sofro, mas que até agora eu não havia identificado como sendo "violência"?
• De fato, perguntando a mim mesmo com sinceridade interna, estou também envolvido na geração da violência?
• Eu me interesso pela violência sofrida por outros ou apenas me importa a violência que sofri ou sofro?
• Qual é o meu poder de alcance para deter a violência, em quaisquer de suas formas, afetando-me ela particularmente ou não?
• Eu quero ajudar a superar a violência em mim mesmo e ajudar a superar a violência na sociedade?
• O que farei para lançar mão do meu poder de alcance e ajudar a deter a violência (o que pode ser um trabalho comunitário, mais além de uma iniciativa individual ou na vida privada)?
• Vou fazer isto agora, deixá-lo para mais tarde, ou adiá-lo indefinidamente?

Sugestão:

Conhecer, pesquisar sobre e entender e aplicar a Metodologia da Não-Violência, que vem a ser, numa visão geral:

“A Metodologia da Não-Violência é o repúdio, a denúncia, a não colaboração com as práticas violentas e o exercício concreto no cotidiano da atitude não-violenta, por razões inerentes à própria existência e ao desenvolvimento da vida em geral.”

*Este artigo está sob revisão permanente.

*-*-*

Imagem: crianças em atividade da metodologia da não-violência da Fundação Da Vinci, criada pelo Movimento Humanista, em escola pública de Mendoza (Argentina)

CEH-RJ

CEH-RJ
Venha Planejar a Nova Sociedade Conosco - Centro de Estudos Humanistas do RJ

CMEH II Simpósio out 2010


www.worldsymposium.org
Estude Inglês
Estude Espanhol

Clique para enviar e-mail:
Loading...

Encyclopedia Mythica

Philosophia Perennis

Tráfego