sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Aquecimento Global

As causas do aquecimento global não são unanimidade


  • Poluição: descarte de resíduos de degração lenta ou não degradáveis no meio ambiente. Contaminante. Isto pode ser resolvido, mediante uma série de medidas de controle de emissão de poluentes.


  • Efeito Estufa: fenômeno natural, produzido pela escudo proporcionado pela atmosfera ao planeta. Ou seja, todos os seres vivemos numa "estufa" natural (o planeta Terra), desde o nosso surgimento.


  • Aquecimento Global: Dita conseqüência da emissão de CO² proveniente da queima de combustível fóssil (principalmente petróleo e carvão), do desmatamento das florestas tropicais e outros menos relevantes. Diz-se que tais emissões e desmatamentos são os únicos responsáveis pelo incremento do aquecimento dentro da nossa "estufa".

Existe dissenso quanto às causas do aquecimento global. Na Idade Média ocorreu um aquecimento global, mas não existiam veículos (aviões, automóveis, tratores e navios) queimando combustível fóssil e nem fábricas; tampouco a criação de rebanhos (porcos, cabras, bois, ovelhas, galináceos etc.) era tão intensiva quanto a atual (na casa dos bilhões de cabeças). A população mundial também era muito inferior à atual. As florestas tropicais estavam praticamente intactas. Por que houve, então, aquecimento?

Por que, depois de já estabilizados os atuais continentes – muito depois da era de atmosfera tóxica e do magma produzido por cadeias ativas inteiras de vulcões –, o planeta teve períodos de aquecimento e períodos glaciais, mesmo quando não existia a presença humana documentada? Por que o planeta produziu – ou sofreu – esfriamento e aquecimento em períodos?

Estou lendo alguns artigos que agregam outras hipóteses como causas do aquecimento global às citadas acima. São elas:

1) hiperatividade solar (aumento da emissão de energia proveniente do sol)

2) deslocamento de todo o sistema solar em direção a uma nova zona do cosmos – como sabemos, os corpos celestes (planetas, estrelas, luas, galáxias etc.) não ficam parados no espaço; todos eles estão em constante deslocamento no espaço celeste a uma grande velocidade

3) incremento do aumento de partículas e radiação que atingem o nosso sistema solar – devido à mudança de zona do espaço –, conseqüencia da intersecção com nuvens (sólidas, gasosas ou de plasma) e aumento da radiação cósmica sobre o nosso sistema.

O motivo da colocação dessas hipóteses é que não somente a Terra, mas também todos os outros planetas providos de atmosfera no sistema solar estão sofrendo aquecimento. Esta 'coincidência' deveria ser levada em conta.

Lincoln Sobral


Fontes de consulta:

Above Top Secret


Biocab


Imagem: Crystal Illusions

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Eleições nos EUA: Poderá a competência superar o racismo?


Vamos ver se os americanos têm peito de passar por cima do ‘racismo politicamente correto’ (ex racismo de estado) e cravar Obama nas urnas. Um amigo meu americano me reporta, desde a costa leste, que só vai ter certeza mesmo sobre o declarado pelos eleitores nas pesquisas depois das eleições. Muitos podem estar dizendo que votarão nos democratas (Obama) para se sentirem politicamente corretos, mas vamos ver se estão dizendo a verdade. Isto já aconteceu em eleições anteriores para o governo da Califórnia em 1982, quando tudo desandou: Embora o candidato Tom Bradley, ex-prefeito de Los Angeles, um homem negro, aparecesse à frente nas pesquisas, foi derrotado na hora H, quando o eleitor está sozinho com a sua consciência na cabine eleitoral, distante do olhar dos outros, todos achando-se “progressistas”:


Desconsideremos o fato de o sistema político americano ser um truste de dois partidos políticos, algo assim como Visa e Mastercard: Os outros ‘cartões’, apesar de existirem, não metem o bico nas eleições, pois praticamente não são citados pelos meios de comunicação. Na realidade, existem outros candidatos além dos dois privilegiados pela mídia, como a ex-parlamentar Cynthia Mckinney (Green Party), que é contra a instalação de novas bases militares norte-americanas no exterior:

Imagem: Pastor Martin Luther King Jr., líder pelos direitos civis dos americanos (1929-1968) – Wikimedia Commons. Sobre ele:
--
O ex-embaixador brasileiro nos Estados Unidos, Rubens Ricúpero, expressa opinião semelhante a minha sobre a possível interferência do racismo na eleição de Obama, em entrevista ao portal Terra (04 nov 2008, portanto, depois da publicação desta postagem). clique aqui para ler a entrevista de Rubens Ricúpero.
--

Cretinagens pelo mundo afora

1) Se liga, Bush!

Bush tenta dar um gás a MCcain – pode ser gás tóxico, mas McCain deve merecer este apoio. O Bush deveria procurar um cantinho pra se esconder, pois é o presidente mais impopular de toda a história dos EUA. Deve ser uma situação muito constrangedora mesmo para McCain, um militar de 3ª geração e... “Herói de guerra”:


http://br.noticias.yahoo.com/s/afp/eua_elei____es_bush


2) Primeiro-Ministro Tcheco agride fisicamente fotógrafo – que papelão, que vergonha!!


http://noticias.terra.com.br/mundo/interna/0,,OI3288779-EI8142,00-Praga+primeiroministro+checo+esmurra+fotografo.html


O repúdio da população tcheca com certeza ocorreu também porque o governo do país *assinou o acordo de escudo estelar (popularmente conhecido como “guerra nas estrelas”) com os EUA, apesar de 70% da população tcheca se opor a isto. O Movimento Humanista lidera o projeto anti-guerra nas estrelas na República Tcheca. Se você quiser assinar a petição, ainda é possível – pessoas de todo o mundo podem assinar:

http://nenasili.cz/es/


Os resultados deste tipo de mobilização podem derrubar governos, embora eles achem que ignorar o povo dá certo. O projeto de escudo estelar, mais conhecido como “guerra nas estrelas”, é algo que coloca em perigo todo o mundo. O governo russo já testou e operacionalizaram um novo tipo de míssil de longo alcance (Topol) capaz de enganar sistemas de detecção remota. Os fabricantes de armas dos dois lados devem estar rindo à toa: uma nova guerra fria se aproxima, enquanto bilhões passam necessidades. O problema é se esta guerra fria chegar às vias de fato, de repente. A candidata a presidência dos Estados Unidos nas atuais eleições de 2008, a ex-parlamentar Cynthia Mckinney (do Partido Verde) apoiou nominalmente os líderes da campanha contra o escudo estelar, Jan Tamas e Jan Bednar, que estavam em greve de fome, nesta declaração:


http://www.opednews.com/articles/CYNTHIA-MCKINNEY-MAKES-STA-by-Bruce-K--Gagnon-080529-311.html


---


*Se quiser ler o tradicional blá-blá-blá sobre “democracia e liberdade” da sra. Rice (secretária de estado americana) durante sua visita à República Tcheca para assinar o nefasto acordo que coloca o mundo em perigo, aqui está (sempre é bom ouvir o lado oposto):


http://www.state.gov/secretary/rm/2008/07/106758.htm


O que ela não diz ali é que milhares de toneladas de armamentos saem dos EUA em direção às fronteiras da Rússia sob a etiqueta de “ajuda humanitária”:


http://www.moonofalabama.org/2008/08/russia-fears-an.html

Imagem: capa do livro de Leland Gregory "Idiotas Empossados: Mentiras, Truques, Depravações e Outras Inverdades Políticas", editora Andrews McMeel, EUA

sábado, 4 de outubro de 2008

Sem-teto de luxo


Somente até agora, no segundo semestre deste ano, 740 mil norte-americanos perderam suas casas por falta de condições de pagar as prestações.

¹Existem pessoas que estão dormindo em seus carros em estacionamentos nos Estados Unidos: Está surgindo um novo tipo de sem-teto, diferente daquele estereotipado no cinema, com suas roupas rasgadas e se aquecendo no fogo de um latão de lixo incendiado.

Tudo isto  e muito mais é resultado de mais uma bolha especulativa, típico mecanismo da economia-pirâmide-militarista norte-americana.

Mas, qual é o núcleo gerador do problema do crash habitacional nos EUA? São os próprios bancos. Leia neste artigo.

E você sabe qual é o maior produto de exportação dos Estados Unidos? Leia neste outro artigo.

***

¹Nova tendência? 

[...]O estacionamento deixa as pessoas que dormem em carros entrarem a partir das 7h da noite, mas os banheiros públicos fecham com o pôr-do-sol.

Como resultado, Barbara diz que não bebe nenhum líquido depois que ela chega. De manhã, ela toma banho na casa de um amigo.

Vestida com roupas limpas e confortáveis e usando óculos escuros, ela não se parece em nada com o estereótipo do sem-teto.

"Vai começar a haver um monte de indivíduos que são de classe-média, mas que não podem comprar nada. Nós estamos em uma terrível confusão econômica. Acho que ainda não vimos nem metade do que vai acontecer com este país", diz Barbara.

Este novo fenômeno de sem-teto de classe média é difícil de quantificar, mas a New Beginnings, uma organização que cuida do sistema de estacionamentos-dormitórios em Santa Bárbara, diz que acomoda cerca de 55 pessoas em seis estacionamentos.

A assistente social Nancy Kapp, ela também uma ex-sem-teto, afirma que há uma lista de espera para espaço nestes estacionamentos e que ela recebe cada vez mais ligações de pessoas que estão para perder suas casas.

Ela diz que um novo tipo de sem-teto está surgindo nos EUA.[...]

Fonte: G1

Imagem: Stride (UK)

Eu vou votar Claudio Lopes 21010

Claudio Lopes é militante do Movimento Humanista desde 1990. Atualmente é o presidente regional do Partido Humanista para o Rio de Janeiro. 

Atua incansavelmente em favor da não-violência, tendo o ser humano como prioridade de todas as ações sociais.

Durante esse período desenvolveu projetos nos bairros do Engenho de Dentro, Méier (dentre eles a produção do “Jornal Círculo de Idéias”) e no Maracanã.

Durante seis anos foi coordenador do pré-vestibular comunitário Humanista, atendendo a mais de 700 estudantes. 

Educador. Atualmente é coordenador do Colégio Graham Bell, de Ensino Médio Técnico, onde trabalha desde 1998.

Foi um dos idealizadores do Fórum Humanista Brasileiro, que neste ano teve sua terceira edição, realizada na cidade de Curitiba.

Representou o Movimento Humanista no Fórum Humanista Latino Americano de Quito (Equador - 2006) e La Paz (Bolívia - 2007). Em 2008, o Fórum Humanista Latino-Americano se realizará em novembro, em Buenos Aires (Argentina).

Claudio luta por uma democracia real, pela construção do poder popular, pra que as pessoas possam decidir de verdade, assim como os meus outros amigos candidatos humanistas do Rio e a Laiza Vieira, de Nova Iguaçu.

É por isto e muito mais que vou votar nele. Boa sorte pra todos nós moradores do Rio, Claudio.

Lincoln Sobral

"Crise" americana – crise de quê?


*Os bancos americanos quebraram porque usaram-se mutuamente como brinquedos especulativos

Durante muitos anos, os tipos de juro vigentes nos mercados financeiros internacionais foram excepcionalmente baixos. Isto fez com que os bancos vissem que a lucratividade do seu negócio diminuía, de vez que:

 a) Concediam empréstimos a um juro baixo;

 b) Pagavam alguma coisa pelos depósitos dos clientes (zero, no caso de o depósito ser realizado em conta corrente) e, além disto, cobravam taxa de manutenção, pagavam ‘menos algo’.

Entretanto, a margem de intermediação (“a” menos “b”) decrescia. Nos Estados Unidos, então, ocorreu a alguém que os bancos teriam de fazer duas coisas:

i) Conceder empréstimos mais arriscados, pelos quais podiam cobrar um juro mais alto. Neste caso, a idéia era oferecer hipotecas a um certo tipo de clientes, os ‘ninja’ (no income, no assets, ou seja, pessoas sem ingressos fixos, sem emprego fixo, sem propriedades), cobrar-lhes um juro mais alto, porque era mais arriscado, e aproveitar o boom imobiliário que havia no mercado norte-americano. Além disto, cheios de entusiasmo, decidiram conceder créditos hipotecários por um valor superior ao valor da casa que o ninja comprava, porque, com o citado boom imobiliário, aquela casa, em poucos meses, valeria mais do que o montante dado em empréstimo. A este tipo de hipoteca chamaram “hipoteca subprime”.

Chamam-se “hipotecas prime” as que em pouca possibilidade de não serem pagas. em uma escala de classificação entre 300 e 850 pontos, as hipotecas prime valem entre 850 pontos as melhores e 620 as menos boas. Chamam-se “hipotecas subprime” as que têm mais risco de não serem pagas e valem entre 620 as menos boas e 300 as ruins. Além disso, como a economia norte-americana ia muito bem, o devedor hoje insolvente poderia encontrar trabalho e pagar a dívida sem problemas.

Este planejamento correu bem durante alguns anos. Nesses anos, os ninjas iam pagando as hipotecas nos prazos e, como lhes haviam dado mais dinheiro do que o que a sua casa valia, haviam comprado um carro, feito reformas na casa e tinham saído de férias com a família. tudo isto, certamente, a prazo, com o dinheiro a mais que haviam ganho e, em alguns casos, com o que lhes pagavam em algum emprego ou bico que haviam conseguido.

ii) Compensar a baixa margem de lucro aumentando o número de operações – 1000 x pouco é mais do que 100 x pouco.

Até aqui, tudo está muito claro, e também está claro que qualquer pessoa com bom senso, mesmo que não seja um especialista financeiro, pode pensar que, se algo dá errado, o desastre pode ser grande. Quanto ao ponto ii) (aumento da quantidade de operações):

a) Como os bancos iam concedendo muitos empréstimos hipotecários, o dinheiro deles acabava. A solução encontrada foi muito fácil: Pedir ajuda a bancos estrangeiros para que lhes emprestassem dinheiro, porque para alguma coisa serve a globalização. Com isto, o dinheiro que eu, hoje de manhã, depositei na agência do meu banco, pode estar, nesta mesma tarde, em Illinois (EUA), porque ali existe um banco ao qual o meu banco emprestou o meu dinheiro para que aquele banco americano o empreste a um ninja. É claro que o ninja de Illinois não sabe que o dinheiro chega a ele da minha cidade, e eu não sei que o meu dinheiro, depositado em uma entidade séria como é o meu banco, começa a estar em certo risco. Tampouco o sabe o gerente da agência do meu banco.

CONTINUA (em breve) – marque este blog nos seus favoritos para saber quando for publicada a seqüência deste artigo.

*Adaptado de nota do Partido Humanista

Lincoln Sobral




Ainda existe futuro

Claudio Lopes - 21010

Jacqueline Melo - 21114

Sabine Mendes - 21105

Vinicius Pereira - 21234

Candidatos Humanistas à

Câmara de Vereadores do

Rio de Janeiro – 2008

***

Prefeito e Vice-Prefeita:

Eduardo Serra & Alice Medina

21

Uma esperança para Nova Iguaçu

Laiza Vieira 21212
Candidata Humanista à
Câmara de Vereadores de 
Nova Iguaçu - RJ
(2008)

CEH-RJ

CEH-RJ
Venha Planejar a Nova Sociedade Conosco - Centro de Estudos Humanistas do RJ

CMEH II Simpósio out 2010


www.worldsymposium.org
Estude Inglês
Estude Espanhol

Clique para enviar e-mail:
Loading...

Encyclopedia Mythica

Philosophia Perennis

Tráfego